22 de jan de 2010

Roda Gigante, mundo peão

Voltei das terras altas da Irlanda e, após receber as notas e constatar meu bom desenpenho nas Filosofias, já com muita fome, fui ao supermercado investir 15 euros em suprimentos para os próximos três dias que ficarei em Faro, antes de ir ao próximo, porém não ultimo destino, Marrocos.
Na saída do supermercado, com a sacola (reutilizável) lotada de plásticos, nutrientes e politicas corretas, por completa inanição, certa aquietação e alienação, um teor mediano de medo "à brasileira" e uma dose ainda incerta de arrogância, prepotência e "humanidade" (no sentido mais pessimista do adjetivo) e ainda com alta dose de sentimento de culpa e impotência, e muito desespero, neguei o que achei que fosse (já que nem ao menos me dei ao trabalho de ouvir de fato) um pedido de esmolas vindo de um homem-senhor espanhol.
Carreguei pra casa a minha sacola pesada...
Perdi a fome, a filosofia e mais uma parte do meu entusiasmo em desbravar as terras do meu mundinho...

Um comentário:

betucury disse...

Recebes-te um nome. Vai lhe dando um significado. Recebes-te os olhos, tens dado a eles um sentido. Recebes-te um dote, tens doado a ele, perguntas. Recebes-te um tempo, tens dado a ele muitos passos. Recebes-te inspiração, tens permitido expiração. Recebes-te a vida e tens sido severa, dura, persistente, insistente, idealizadora, é e és