13 de fev de 2011

Alivia

Ali via varanda, com frente Parati.
Pele branca, vultosa maestria, repousa no cais.
Velonge vejo, carvalho sem dono, vinho romã.
Rumo a bombordo, no vento, à proa,
Ali vinha tecido, traçado, novê-lo.
Revés popa, suco coco, bolo-mar aqui, ali, acolá.
Maracás, entre nós, ali via marejo, anseio, velejar.

Um comentário:

Nossos momentos!! disse...

Oi Mi, que lino seu blog não sabia que vc escreve poesias... estava procurando seu email e achei o blog. Quero te convidar para vir pra Dourados com o Nelson e ficar aqui em casa! Assim vc conhece a cidade e podemos dar umas voltas por aqui, quem sabe vc acaba se mudando pra cá também! te espero... beijos