6 de nov de 2009

Todas as cores

A atual Economia não compra meias coloridas
Ela é bastante cinza, preta, social
Engraçado esse termo, social
Vestir social é vestir-se bem, traje sério, de indivíduos comprometidos
Traje de seres sociais
Todos os dias, ao acordar, trajamos nossos seres sociais
Trajamo-nos a forma que melhor nos cabe para, talvez, caber em algum lugar
Ditamos o nosso ser de acordo com nosso almejado caber
O nosso ser social, apenas
O outro, o essencial, da essência, damos um jeito de colocar por baixo dos trajes, tratando-o como segunda pele
Então, munidos de nossas vestimentas, as duas, lá vamos nós, socializar
Durante os dias, úteis, comercializamos nossa sociabilidade
Nas noites, úteis também, sociabilizamos os rendimentos
E nos dias e noites já sem utilidade, despimos, sociavelmente ou não, nossos seres essenciais

A Glorinha Calil, Fantástica! consultora de moda, disse que a nossa moda fala de nós por si só
Pois eu acho que a moda é muda, cega e surda em si mesma...mas pode ver demais, ouvir de menos, e falar ainda mais, pela interpretação dos outros
Seres sociais

Minha colega disse-me sobre a evolução do pensamento do gênero Homo
Neuropsicologia
Psicologia Social
Um aspirante a psicólogo me perguntou porque eu andava a cursar Filosofia
Bio-ética, ele disse?
Não, não. Apenas uma tentativa de definir a própria ética, e com sorte, entender sua não existência

A Sociologia tentou, mas não entendeu as meias
A Economia já logo pensou no preço dos sapatos fechados, de salto, brilhantes, lustrados
A Psicologia analisou cada cor e o conjunto da obra, no pé-manequim
As Ciências da Educação e da Formação teorizavam tanto sobre a semântica, dialética, retórica e meiêutica, que nem sequer notoram as cores
A Biologia nem ao menos reconheceu as meias, já que andava descalço

Um professor deu a dica, comentou sobre a palidez do dia
Mesmo assim, as ciências não entenderam...

As meias coloridas, simplesmente, coloriam o dia
O meu.

Seres socíais, nem sempre, porém, sociáveis

3 comentários:

betucury disse...

Diz-se Costume, roupa. Disse que o texto viria e ele vestiu-me todo. O texto, a vestimenta tecida com palavras. Vestiu a minha ilha com as informações nele contida e despiu a minha aloquência. Deixou-a de cuecas, afinal ainda resta-me a oportunidade do tecido, do tecer. Essa mulher vestida com qualquer coisa, veste como o texto, o inter e o extra. Nos veste a todos de perguntas, mas veste-nos muito mais com as suas respostas claras, sobre o que observa nua

betucury disse...

Vai ter texto, escrito, vivido, sentido lá no fundo da alma colorida pelo encanto de emocionar-se toda... com você não existem meias verdades, as meias coloridas são inteiramente vestidas

Biologia disse...

eu te amooooooooooooooooo