28 de out de 2009

Verso

As vezes me pergunto porque as pessoas de mais idade andam a falar com desconhecidos.
Talvez seja o tempo já vivido, que traz a ausência da vergonha
Talvez seja a solidão, que esse mesmo tempo traz.
Talvez sejam ambas, conjugadas e resultadas na necessidade da prosa.
Me pergunto se a prosa por vezes não é verso, apenas desabercebido.
Me pergunto se a fala é qualquer uma, ou se é a flor da idade que assim a faz parecer.
Imagino se os versos ditos são mais para quem os diz, ou mais para quem os ouve.
Concluo que são ambos e nenhum.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ambos e nenhum, todos e alguns. Gente tem a fala interna. E como a gente fala pra gente mesmo! A gente pensa que pensa, mas fala mais do que pensa e a gente fica pendendo, pença, penso, na flor e na idade. Ligamos as falas...mansas, da idade do céu

betucury disse...

Falando tanto pra gente mesmo, acaba suando palavras...